10 razões pelas quais você deveria estar fazendo jejum intermitente durante 3 dias ou mais

O jejum é uma abstinência ou redução de alimentos, bebidas, ou ambos, por um período de tempo.

O jejum coloca seu corpo em modo de reparo no nível celular e pode restaurar a função hormonal normal.

Pesquisadores da University da California, em Los Angeles dizem que não comer por entre dois e mais dias protege contra danos ao sistema imunológico e promove a regeneração do sistema imunológico.

Um estudo 2014 feito em animais que fizeram jejum demonstraram melhora na saúde: pressão arterial, sensibilidade à insulina e inflamação. Estes resultados sugerem que jejum intermitente pode melhorar a saúde e reduzir o risco de doenças crônicas.

O que é o jejum intermitente?

A maioria das pessoas que praticam jejum intermitente, por 16 horas e utilizam oito horas para alimentação. Ou seja  o período de alimentação tende a se concentrar entre o meio-dia e 20 hrs. Este é geralmente o calendário mais fácil para começar, uma vez que metade do seu tempo de jejum é durante o sono.

As pessoas que comem em uma programação de jejum intermitente geralmente consomem algumas calorias na forma de bebidas de baixa caloria, como café ou chá.

Durante o tempo de alimentação, recomenda-se diminuir os carboidratos e substituí-los por gorduras saudáveis: óleo de coco, azeite de oliva, azeitonas, manteiga, ovos, abacate e nozes.

Um dos obstáculos mais difíceis de superar quando você começar o primeiro jejum intermitente é, seu corpo terá de ajustar-se a menos refeições. A produção do “hormônio da fome” (grelina) do seu corpo, tem de se adaptar à sua programação de alimentação nova que normalmente leva várias semanas.

Liver

10 razões pelas quais você deveria estar fazendo jejum intermitente durante 3 dias ou mais

• Ajusta sua insulina e sensibilidade à leptina para um nível normal
• Melhorar biomarcadores da doença
• Regula o nível de hormônio da fome
• Diminui danos dos radicais livres e reduz a inflamação
• Reduz os níveis de triglicerídeos
• Melhora o funcionamento da memória e aprendizagem
• Queima mais gordura, permitindo a perda de peso
• Reduz os efeitos colaterais durante o tratamento de quimioterapia
• Luta contra a proliferação de células cancerígenas

Saúde no cérebro

O jejum é realmente bom para a saúde do cérebro.

Ela promove a neurogénese e aumenta a plasticidade neuronal. Um estudo de ratos que comiam refeições maiores e apenas 8 hrs por dia viu maior aumento de saúde no cérebro e saúde corporal.

Beneficiando a função do nervo periférico em camundongos, através do incentivo à manutenção das vias neuronais, colocando seus cérebros de reparação, ou modo de manutenção.

Perda de peso

Quando você estiver em jejum seu corpo pode queimar a gordura que tem sido inacessíveis durante a ingestão de alimentos.

Nosso corpo entra no estado de jejum de 12 horas após a última refeição. A maioria das pessoas com um ciclo de refeições “normal” nunca são capazes de entrar no modo de “queima de gordura”.

Esta é uma das razões pelas quais muitas pessoas que começam jejum intermitente vão perder gordura e aumentar a massa muscular sem alterar o seu estilo de vida.

A vida prolongada

Foi descoberto em 1945, na Universidade de Chicago, que jejum intermitente dá vida prolongada em ratinhos.

Diminuído efeitos colaterais da quimioterapia

O jejum intermitente tem sido comprovado para combater a proliferação de células cancerosas em ratos.

Muitas vezes, os pacientes com câncer relatam que seus efeitos colaterais da quimioterapia são diminuídos pelo jejum antes do tratamento.

Fonte:  livingtraditionally

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.