10 sinais de alerta precoce seus níveis de estrogênio são muito altos e como corrigi-lo

Geralmente, a partir da menopausa, as mulheres são obrigadas a lidar com a falta do hormônio feminino estrogênio.

Existem vários artigos sobre o assunto na internet.

Entretanto, você sabia que o excesso de estrogênio também pode ser prejudicial à saúde?

Se você esta sem tempo para ler o artigo, veja o vídeo abaixo:

Veja os 10 sinais de excesso de estrogênio no corpo:

1. Ganho de peso
Além disso, o excesso de peso também causa inchaço que dificulta a perda de peso.

2. Menstruação acentuada
Um ciclo menstrual mais forte pode ser um efeito do excesso de estrogênio. Caso sua menstruação esteja mais forte do que o comum, vale a pena verificar o seus níveis de estrogênio.

3. Diminuição do impulso sexual
Muito estrogênio no corpo pode causar baixo desejo sexual que pode afetar os seus relacionamentos. Se estiver sem apetite sexual, procure um médico.

4. Período irregular
Além da menstruação forte, o excesso de estrogênio também alterar os períodos menstruais desregulando as datas. Fique atenta!

5. Seios sensíveis
Fique atenta à sensibilidade dos seus seios. Muita produção de estrogênio deixa os seios sensíveis.

6. Mudanças no humor
Se você sofre com problemas de ansiedade, pânico e depressão vale a pena verificar os seus níveis de estrogênio, pois essas doenças podem ser resultado do excesso do hormônio feminino.

7. Dor de cabeça frequente
O aumento da produção de estrogênio leva a dores de cabeça constantes, ou seja, mulheres com problemas de enxaqueca devem testar seus níveis hormonais.

8. Queda de cabelo
A queda de cabelo pode ser um sintoma do excesso de estrogênio no corpo.

9. Insônia
Dificuldades para dormir também pode ser um sintoma de dominância de estrogênio no corpo. 10. Frio nas extremidades
Altos níveis de estrogênio podem afetar a circulação. Por isso, sentir frio nas extremidades do corpo (pés e mãos) pode ser um sintoma de excesso de hormônio feminino no organismo.

Se você tem muitos desses sintomas e já fez um teste para confirmar os seus níveis hormonais, agora é o momento de tomar uma atitude para melhorar o equilíbrio hormonal no seu corpo. Veja os alimentos que você deve consumir para diminuir os níveis de estrogênio no organismo:

1. Alecrim
O alecrim melhora a função da memória, aumenta o seu metabolismo e contribui para o funcionamento adequado da tireoide que controla a produção de estrogênio.

2. Vegetais crucíferos
Brócolis, rúcula, couve-flor, couve de Bruxelas, nabo, rabanete, agrião, mostarda e espinafre são chamados de vegetais crucíferos, pois possuem fitoquímicos específicos em sua composição. Todos eles atuam eliminando o excesso de estrogênio do corpo.

3. Linhaça
Outro alimento que ajuda a eliminar o estrogênio em excesso é a linhaça. Os componentes da linhaça ajudam a regular o estrogênio no organismo controlando a quantidade de hormônio capaz de se ligar aos receptores de estrogênio.

4. Ácido fólico ativado
Você já deve ter ouvido falar sobre a importância do ácido fólico na saúde das mulheres. Isso acontece porque o ácido fólico ajuda a regular os níveis de estrogênio no corpo.

Agora que você sabe o que pode acontecem quando os níveis de estrogênio estão muito altos, verifique seus níveis hormonais e mantenha a sua vida saudável!

Fonte: 10 Early Warning Signs Your Estrogen Levels Are Too High & How To Fix It

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.