4 farinhas naturais para prevenir a doença celíaca e prevenir o câncer

Nos dias atuais cada vez mais pessoas estão desenvolvendo doenças como intolerâncias e alergias a alimentos, que antes eram vistos como `normais´.

E quando isso ocorre na fase do crescimento o sentimento de perda é muito maior. Afinal de contas, quem não gosta de partir o pão ou pedir pizza com os seus amigos?

E nos feriados: ele não poderá deliciar todos os biscoitos e tortas.

Por isso hoje vamos ajudar você a transformar todas as suas receitas favoritas de infância em receitas saudáveis, com alta proteína e sem glúten.

doenca celiaca - gluten (8)

Então, o que é o glúten ?

É uma proteína encontrada no trigo, centeio e cevada que quando usado na panificação, ajuda na forma (a dar liga) dos bolos e pães e dá-lhes uma textura esponjosa.

Mas também é extremamente tóxico até mesmo para os que não sofrem da doença celíaca.

Em uma pessoa com doença celíaca, o glúten provoca uma reação que danifica a mucosa do intestino delgado.

Quando o intestino delgado está comprometido, não pode absorver adequadamente alimentos, resultando em inchaço, diarreia e perda de peso.

“A doença celíaca não é apenas um distúrbio gastrointestinal; é uma doença multi-sistema que pode envolver qualquer órgão do corpo, tais como o cérebro, pele, articulações, fígado, e osso, apenas para mencionar alguns “, diz Green, diretor do Centro de Doença Celíaca da Universidade de Columbia.

É por isso que condições como enxaqueca, depressão e infertilidade pode ser atribuída diretamente a doença celíaca.

Se não tratada, a doença celíaca pode até mesmo levar à doença grave, diz Robert Rountree, médico do Hospital Colorado Boulder.

Ele diz que a osteoporose, diabetes, esclerose múltipla, e até mesmo câncer pode ser vinculada a doença celíaca não tratada.

Por isso os portadores da doença celíaca requerem exames médicos e acompanhamento permanente com um médico.

doenca celiaca - gluten (9)

Doença celíaca X intolerância ao glúten

A doença celíaca não é a única razão para tentar uma dieta livre de glúten. As pessoas que têm ” a intolerância ao glúten “,  apresentam sintomas devido à ingestão de glúten, mas não testam positivo para os genes ou anticorpos.

A intolerância ao glúten incluem mau humor , fadiga e desconforto digestivo. Estima-se que 1 em cada 7 pessoas tênha, enquanto que 1 em 133 tem doença celíaca.

De acordo com Bast, se o seu médico confirma que você não tem doença celíaca , mas você ainda assim tem os sintomas, você deve experimentar uma dieta livre de glúten.

Ele recomenda discutir uma dieta com o seu médico ou nutricionista para que a nutrição adequada seja mantida.

” Alguns vão notar uma melhoria dentro de poucos dias e para os outros leva mais tempo “, diz ele . No final, só você pode determinar a quantidade de glúten seu corpo pode tolerar.

Para aqueles com doença celíaca, no entanto, a única cura é uma dieta isenta de glúten 100%. E, não, não é tão simples, como só evitar o pão.

Você tem que ser um leitor meticuloso dos rótulos dos alimentos e ingredientes do produto.

Você sabia que há glúten em molho de salada?

doenca celiaca - gluten (3)

Em busca da Farinha Perfeita

Agora eu sei que a farinha é a chave para grandes assados ​​sem glúten, mas levei um tempo para aprender isso. Comecei minha viagem culinária com farinha de arroz, em seguida eu tentei feijão, tapioca, e farinhas de quinoa, que deixaram meus biscoitos e bolos quebradiços e super-secos.

Finalmente, depois de muitos anos e muitos testadores, eu encontrei minhas farinhas favoritas. E, felizmente, as mais deliciosas farinhas foram também as mais nutritivas.

> Farinha da amêndoa – é feita a partir de amêndoas moídas.

É super fácil de usar, rica em proteínas e rica em gorduras monoinsaturadas saudáveis.

Para alguns, a farinha de amêndoa pode ser um pouco pesada, então um truque que eu uso é adicionar 1 colher de sopa ou 2 de araruta em pó. Isso pode aliviar uma receita de bolo ou pão muito bem. Cacau em pó também funciona.

Farinha da amêndoa é ideal para biscoitos, frango empanado, etc.

> Farinha de coco – é a polpa de coco finamente moída depois de ter sido desidratada.

A farinha de coco é leve e fofo e cheio de fibra. Farinha de coco é ótima para bolos, muffins, e pão.

> Farinha de chia – as  sementes de chia são finamente moídas.

Esta farinha é um superalimento, rica em proteínas e fibras. É também uma das únicas fontes vegetarianas de ômega-3. Eu uso a farinha de chia em combinação com a farinha amêndoa ou do coco.

É também um bom aglutinante em produtos de panificação.

Farinha de linhaça – nutritiva é composta de anti-inflamatórios e preveni doenças cardíacas e diminui o colesterol.

Fonte:  naturalsolutionsmag

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.