Aprenda quais posições de yoga podem acabar com a insônia!

Se você esta sem tempo para ler o artigo, veja o vídeo abaixo:

A insônia é um problema que assola milhares de pessoas atualmente. Devido ao estresse do dia a dia estamos lidando com muita ansiedade que é prejudicial ao sono.

Seja por nervoso, por depressão, preocupação ou alguma outra causa dormir pode ser muito complicado para algumas pessoas.

Por isso, para ajudar a combater o problema preparamos uma lista das posições de yoga que ajudam a combater a insônia e melhoram a qualidade do sono.

Apesar de serem posições simples, pessoas com problemas no joelho e nas articulações devem evitar fazer esforço.

Veja as posições de yoga que poderão ajudar você a dormir melhor:

Posição 1

Forre uma toalha no chão, ajoelhe-se, sente no seu calcanhar e incline seu corpo para frente repousando sobre os joelhos, se conseguir. Estique seus braços para frente ou para trás.
Respire profundamente e permaneça nessa posição por alguns minutos.

Posição 2

Deite-se de barriga para cima. Em seguida, levante os joelhos juntando um calcanhar ao outro. Vire os pés lentamente para que as solas se toquem, ao passo que vai abrindo as pernas. Ao final você devera ficar de pernas abertas com as solas dos pés se tocando e as pernas dobradas fazendo o desenho de um “losango”. Caso não consiga abrir as pernas a ponto de tocar o joelho no chão use travesseiros para ajudar a relaxar.
Deixe os braços ao lado do corpo, relaxados.
Respire fundo e relaxe.

Posição 3

Deite-se de barriga para cima no chão, abrace os joelhos e traga-os para perto do seu peito. Depois, gire o tronco de um lado para ou outro lentamente – esse exercício vai massagear a parte inferior das costas.
Enquanto fizer o exercício, procure relaxar seus ombros e respirar fundo.

Posição 4

Deite-se de barriga para cima, dobre os joelhos e jogue as pernas para o lado, de forma que um joelho fique em cima do outro. Lembre-se de jogar apenas as pernas para o lado mantendo o tronco rende ao chão.
Estique os braços para os lados e vire a cabeça para o lado oposto ao joelho.
Relaxe nessa posição e respire profundamente por alguns minutos.

Posição 5

Sente-se na cama e apoie-se nos braços para trás, de forma que, enquanto estiver deitando sobre eles, as suas palmas das mãos devem ficar debaixo das nádegas.
Feito isso, levante a parte superior do corpo suspendendo as mãos e flexionando os cotovelos.
Mantenha a posição e respire fundo entre 5 e 10 vezes antes de deitar-se novamente.

Posição 6

Sente-se no chão de pernas cruzadas, deixe a coluna ereta e relaxe os ombros. Respire profundamente e se concentre. Medite.

Posição 7

Sente-se no chão com as pernas esticadas, deixando a coluna ereta. Incline-se para frente e procure tocar nos pés com as mãos, sem entortar a coluna.
Respire fundo e mantenha a postura por algum tempo.

Posição 8

Essa posição pode ser feita na cama. Sente-se e cruze as pernas.
Coloque a mão direita no joelho esquerdo e leve a mão esquerda para trás do quadril.
Vire o tronco delicadamente, mantendo a coluna ereta.
Respire profundamente e troque de lado.

Posição 9

Deite-se no chão e encoste as pernas e o quadril na parede. Estique os braços ao lado do corpo, mantendo-os bem relaxados.
Respire fundo e acumule ar no peito ao inspirar. Solte a respiração lentamente.

Inicialmente as posições de yoga parecem fáceis, mas recomenda-se solicitar o auxílio de um instrutor de yoga. Com o tempo, você verá resultados e começará a relaxar, melhorando sua qualidade de vida!

Fonte: greenme

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.