Câncer de mama: aprenda sobre os diferentes tipos da doença

Se você esta sem tempo para ler o artigo, veja o vídeo abaixo:

Receber um diagnóstico de câncer de mama pode ser muito traumático para uma mulher.

Depois de passado o choque, o mais importante é entrar na luta pela sobrevivência.

Felizmente, a maior arma possível para uma paciente com diagnóstico de câncer de mama é a informação.

Portanto, aprenda os diferentes tipos de câncer de mama e suas ligações com os hormônios do organismo.

Câncer Lobular ou Ductal:

Ao fazer o exame de detecção do câncer de mama, o médico solicita a retirada de uma amostra do nódulo e uma biópsia dessa amostra.

O nódulo, chamado no exame de carcinoma, pode ser ductal ou lobular.

Carcinoma ductal tem origem nos dutos da mama, por isso o nome.

Já o carcinoma lobular tem origem no lóbulo do seio.

A função dessa classificação é localizar onde se iniciou o tumor, para que o médico decida o tratamento adequado.

Carcinoma In Situ ou Invasor

O comportamento do câncer também conta para avaliação médica, pois há tumores que ainda não começaram a se espalhar e outros tumores que já iniciaram esse processo.

Dependendo da situação o tumor pode ser classificado como in situ ou invasor.

Quando o tumor está contido dentro da membrana da mama, o câncer é categorizado como in situ.

Quando o tumor rompeu essa membrana e já se espalha pela mama, é categorizado como invasor.

Os carcinomas invasores podem assumir a forma inflamatória, apresentando características próprias. Nesse caso, a mama fica avermelhada e inchada, com o famoso aspecto de “casca de laranja”.
Além da tipologia baseada na localização e na expansão do carcinoma, o câncer de mama também pode ser classificado pelo tipo de receptor hormonal.

O que são receptores Hormonais?

Receptores hormonais são proteínas que ficam na superfície externa da célula.

O tumor reage a esses receptores de forma positiva ou negativa.

Quando o diagnóstico apresenta uma reação positiva aos receptores hormonais, isso significa que ele se prolifera em resposta a esses receptores.

Isso facilita bastante o tratamento, pois além do tratamento convencional, o paciente também terá a chance de fazer tratamento hormonal o que pode aumentar a chance de cura.

Quando o resultado é negativo, significa que o carcinoma não reage aos hormônios, o que mantém o tratamento padrão para a doença.

HER2

O teste para receptores hormonais se restringe aos hormônios progesterona e estrogênio.

Entretanto o tumor também pode reagir ao receptor HER2.

O HER2 tem uma peculiaridade. Ele também serve para medir a possibilidade de reaparecimento do carcinoma.

O diagnóstico positivo da reação do tumor ao HER2 indica que o tumor é mais agressivo e que cresce e se alastra mais rápido. Por conta disso, o tratamento é mais específico para bloquear esse receptor.

No caso de um diagnóstico negativo, o tumor não reage ao HER2 o que não altera o tratamento padrão.

O câncer de mama pode ter várias combinações de acordo com a sua origem, sua ação e as reações químicas nas células. E cada combinação possui um tipo de tratamento específico.

O importante é se informar constantemente, se manter sempre em contato com o médico, tirar dúvidas, e complementar seu tratamento da melhor forma possível, inclusive aproveitando os remédios naturais.

Lembre-se que somente o médico pode determinar seu tratamento, mas você pode se ajudar com uma alimentação e um estilo de vida saudável.

Fonte: mulherconsciente

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.