Conheça os sintomas mais comuns do hipotireoidismo

A tireóide, localizada na frente do pescoço, é uma glândula que produz hormônios importantes para a função orgânica adequada. A Rede de Saúde Hormonal explica que os hormônios da tireóide afetam rapidamente o cérebro, coração, músculos, fígado e outras partes do trabalho do corpo.

Quando a glândula tireóide não consegue produzir hormônio, o corpo sofre de hipotireoidismo, diz a Associação Americana de Tiróide. As causas comuns de hipotireoidismo são doenças auto-imunes e tratamento de radiação.

A tiróide também pode ser inflamada devido a uma infecção viral ou deficiência de iodo. O corpo não faz iodo, razão pela qual é importante comer alimentos ricos em iodo. Estes incluem, de acordo com o Global Healing Center, cranberries, morangos, iogurte, feijão marinho e batatas.

Como o site Endocrine Web explica, hipotireoidismo, quando não tratada, pode resultar em risco de vida, depressão, insuficiência cardíaca ou coma. Mas quando diagnosticado com um simples exame de sangue, o hipotireoidismo é facilmente tratado com um comprimido diário.

Não deixe sua saúde ao acaso. Aprenda os sinais e sintomas do hipotireoidismo:

1. Fraqueza e fadiga.
2. Cabelos grossos e secos e pele seca, áspera e pálida.
3. Intolerância ao frio.
4. Constipação.
5. Cãibras e dores musculares.
6. Perda de memória.
7. Ciclos menstruais anormais nas mulheres.
8. Depressão e irritabilidade.

É importante notar que nem todo mundo apresenta os mesmo sintomas de hipotireoidismo. Você provavelmente terá uma combinação desses sintomas, mas talvez nenhum. Se você notar alterações inexplicadas em seu corpo, é importante falar com seu médico.

Fonte: remedydaily

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.