Inibidor natural do câncer – 10 vezes mais forte que a quimioterapia

Essa fruta é um surpreendente inibidor natural do câncer e é 10.000 vezes mais forte que a quimioterapia.

Você se pergunta por que não sabemos isso. Bem, isso é devido a que as grandes corporações querem recuperar o dinheiro consumido em pesquisas para fabricar uma versão sintética da fruta para a venda.

Você pode beber o suco de graviola de vez em quando, como prevenção e não se preocupe, o sabor não é ruim. É natural e não tem efeitos colaterais. Se você tem um jardim, plante a graviola lá.

Quantas pessoas já morreram de câncer enquanto esses fabricantes bilionários escondem o segredo da poderosa graviola?

A árvore chama-se graviola no Brasil, guanabana em espanhol e soursop em inglês. É uma árvore baixa, a fruta é bem grande e a polpa branca e doce é utilizada para fazer sucos ou sorvetes.

O interesse principal nesta planta poderosa é devido a seus fortes efeitos anticancerígenos. Esta planta é eficaz para combater várias doenças e também tem efeitos antitumorais.

graviola na cura do cancer

O aspecto mais importante é que esta planta é um remédio comprovado contra todo tipo de câncer.

A graviola é um excelente agente antimicrobiano contra infecções micóticas e bacterianas, é eficaz contra vermes e parasitas internas, é utilizada contra o estresse, a depressão, distúrbios nervosos e abaixa a pressão arterial alta.

A verdade sobre esta planta é simples: Nas profundezas da floresta amazônica cresce uma árvore que pode mudar o que você e o resto do mundo pensa sobre as chances de sobrevivência e o tratamento contra o câncer.

De acordo com as pesquisas, com o extrato dessa árvore é possível:

Evitar infecções mortais e proteger seu sistema imunológico.
Atacar o câncer eficientemente com uma terapia natural que no causa perda do cabelo nem náusea.
Melhorar a sua percepção da vida e impulsionar sua energia.
Sentir-se mais saudável e mais forte.

A fonte de esta informação é um dos maiores fabricantes de drogas de América, a fruta está sendo testada desde a década de 1970 e eles descobriram que os extratos dessa árvore podem:

Matar e mirar de forma efetiva as células de 12 tipos de câncer, incluindo os de mama, cólon, pulmão, próstata e pancreático.

Os compostos da árvore são 10.000 vezes mais fortes para retardar o desenvolvimento das células cancerígenas do que a droga utilizada geralmente na quimioterapia – Ariamycin.

Ao contrário da quimioterapia, o extrato da árvore de graviola seleciona e mata somente as células cancerígenas, não danifica as células saudáveis.

As partes diferentes da árvore de graviola, incluindo as folhas, a casca, a fruta, as raízes e as sementes são utilizadas há muito tempo pelos nativos e curandeiros da América do Sul para tratar asma, doenças cardíacas, artrite e problemas hepáticos.

Um dos maiores fabricantes de drogas bilionários de América começou uma pesquisa para a cura do câncer e eles estudaram a planta da graviola da floresta amazônica.

O fabricante de drogas investiu quase sete anos tentando sintetizar dois dos mais poderosos anticancerígenos da árvore de graviola.

Se eles pudessem clonar manualmente a substancia que faz a graviola tão potente, eles a poderiam patentear e recuperar o dinheiro investido.

Mas o original, simplesmente não pode ser clonado. A firma não conseguiu proteger seus lucros nem recuperar os milhões que investiu na pesquisa.

Posto que o sonho da firma evaporou-se, eles decidiram não publicar a pesquisa e arquivaram todo o projeto.

Mas um dos cientistas da equipe de pesquisas sobre a graviola arriscou sua carreira e contatou uma empresa dedicada a recolher plantas medicinais da floresta amazônica.

Quando os pesquisadores do Instituto de Ciências da Saúde foram advertidos sobre as notícias da graviola, eles começaram a localizar o projeto de pesquisa realizado sobre essa poderosa árvore.

No ano 1976, o Instituto Nacional do Câncer observou a primeira pesquisa científica e o resultado mostrou que as folhas e talos da graviola eram efetivos na destruição e ataque às células malignas.

De modo singular, os resultados foram publicados em um relatório interno e nunca foram revelados ao público.

Foi comprovado que a graviola era um potente inibidor do câncer desde 1976, em 20 testes de laboratório.

Um estudo publicado no Jornal de Produtos Naturais, após um estudo da Universidade Católica de Coreia do Sul, descobriu que um componente químico da graviola mata as células do câncer de cólon 10.000 vezes mais rápido que a Adriamycin.

O mais interessante é que a graviola mira seletivamente nas células cancerígenas e deixa às células saudáveis intactas.

Um estudo realizado pela Universidade Purdue achou que as folhas da graviola matam as células cancerígenas e são especialmente efetivas contra câncer de pulmão, de próstata e pancreático.

Fonte:  homeremedieshouse

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.