Uau! Isso é o que o jejum intermitente faz no seu cérebro

Jejum intermitente talvez não seja um termo novo para você, pois esse padrão de dieta vem se popularizando bastante nos últimos anos, devido aos seus benefícios à saúde.

Um desses benefícios é a prevenção de doenças ligadas ao cérebro. Doenças como Alzheimer’s e Parkinson’s, apesar de não terem uma cura ainda, podem ser prevenidas através do jejum.

Essa afirmação foi feita por muitos especialistas, dentre eles Dr. Mark Mattson, chefe no Laboratório de Neurociência do Institudo Nacional do Envelhecimento.

Se você esta sem tempo para ler o artigo, veja o vídeo abaixo:

Dr. Mark também leciona na universidade Johns Hopkins e já recebeu inúmeras premiações por suas pesquisas relacionadas ao cérebro e as desordens neurológicas.

Em uma de suas palestras, Mark questiona nosso padrão de dieta, que consiste em comer três ou mais vezes ao dia. Segundo ele, comer com essa frequência não é algo saudável e há pelo menos uma década de estudos suportando essa idéia.

Um desses estudos, feito com animais, mostrou que a restrição calórica aumenta a expectativa de vida e retarda o surgimento de doenças crônicas ligadas ao envelhecimento.

O estudo aponta também que a restrição calórica melhora a taxa metabólica e o estresse oxidativo, aumenta a sensibilidade à insulina e altera as funções do sistema neuroendócrino e do sistema nervoso simpático. Em resumo, o jejum tem a capacidade de melhorar a função cerebral.

Mark afirma também que atividades que desafiam nosso cérebro, incluindo o jejum intermitente e exercício físico vigoroso, são desafios cognitivos. Essas atividades promovem o crescimento de neurônios e a formação e fortalecimento de sinapses. Como se não bastasse, ele acredita também que o jejum intermitente melhora a habilidade das células nervosas repararem o DNA.

Dr. Mattson diz também que o hábito de comer três vezes ao dia é relativamente novo, e a história da evolução da nossa espécie demonstra isso.

Ele acredita que nos dias de hoje há muita pressão para comermos três refeições ao dia, e esse tipo de incentivo pode ter interesses econômicos de grandes empresas por trás. Mas antes que você comece uma mudança radical nos hábitos alimentares, é importante frisar que essa mudança não deve ser brusca.

Como a maioria das pessoas está já acostumada com uma frequência para se alimentar, uma boa maneira de obter os benefícios do jejum intermitente seria com uma dieta com períodos de restrição calórica. Esse padrão de dieta se tornou popular com o nome de Dieta 5:2, e consiste em restringir o consumo de calorias por 2 dias da semana (não consecutivos), e comer as calorias recomendadas para você nos dias restantes.

A restrição calórica sugerida é de 500 calorias para mulheres e 600 calorias para homens. Veja na descrição desse vídeo mais informações sobre essa dieta, jejum e vídeos de outros especialistas que defendem a prática do jejum intermitente.

E você, já fez ou pretende fazer o jejum intermitente? Quais foram os maiores benefícios que você percebeu?

Fonte: THIS is What Fasting Does for Your Brain. No Wonder Big Pharma Won’t Study It!

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.