Veja como suas emoções estão interferindo no seu corpo

Você sabia que tudo o que nos compõe – corpo, mente e espírito – é ligado de tal forma que a deficiência de um pode afetar os outros?

Depois de um minucioso estudo, a psicologa dra. Susanne Babbel concluiu que boa parte das dores crônicas que sentimos não tem nada a ver com doenças graves ou lesões anteriores.

Mas que a maioria das dores esta ligada a emoções negativas  – como o estresse – que acabam afetando alguns órgãos.

A nossa mente é poderosa!

O estudo da psicóloga resultou num “mapa” que mostra como as emoções interferem na saúde.

Este post vai mostrar a você esse mapa, que é chamado de Mapa das Emoções, e como você pode tratar e neutralizar os efeitos negativos das emoções.

1 – Dor de cabeça: na maioria das vezes, a dor na cabeça (ou enxaqueca) acontece por causa do dia a dia, o estresse e a sobrecarga de atividades.

O melhor a fazer é relaxar. Descanse e encontre tempo para o lazer. Vá ao cinema, praia ou leia um bom livre.
dor-na-cabeca

2- Dor no pescoço: esta é bastante interessante.

Essa pode acontecer quando nos culpamos por determinado acontecimento, geramos uma consciência culpada, causando acúmulo e pressão na área do pescoço.

Aprenda a perdoar os outros e a si mesmo (a). Todo mundo pode errar, inclusive você.

dor-no-pescoco

3- Dor e sensação de peso nos ombros: se o problema é nesta área, e não foi lesão,  pode apostar que há problemas em alguma área da sua vida que ainda não foram resolvidos e seu corpo está sofrendo com isso.

Divida suas tarefas e compartilhe seus problemas com amigos em que pode confiar.
dor-nos-ombros

4- Dor nas costas: algumas pessoas sentem uma dor crônica nessa área e isso pode ser um sinal de que a pessoa não se sente amada e apoiada.

O amor das pessoas é a cura para qualquer doença emocional.

Portanto, se este é o problema, converse com quem está ao seu redor, família e amigos.

dor-nas-costas-parte-superior

5 – Dor na região lombar: a parte inferior das costas está relacionada a problemas de finanças.

Às vezes, eles aparecem por causa do baixo salário, desemprego ou até mesmo gastos  com coisas desnecessárias.

O fato é que você precisa ter uma atitude otimista – até mesmo quando a falta de dinheiro parece não ter solução

dor-na-lombar

6- Rigidez nos cotovelos: deve-se a uma resistência às mudanças.

Ela também pode ser interpretada como um medo de que a “vida nos leve”.

Planeje menos, seja mais ousado e mais espontâneo.

dor-nos-cotovelos

7-  Dor nas mãos: este é um sinal de que você está com problemas para interagir com as outras pessoas.

Busque se socializar e demonstrar afeto aos seus amigos.

8- Desconforto nos quadris: ocorre pelo medo do futuro, a ansiedade.

Se esforce para viver novas aventuras, considerando que o futuro chega de acordo com as atitudes do presente.

dor-no-quadril

9- Dor nos joelhos: está relacionada aos sentimentos de vaidade e orgulho.

O ego muito elevado pode nos impedir de encontrar a qualidade das pessoas.

Lembre-se que somos apenas mais um e precisamos ser humildes.

dor-nos-joelhos

10– Dor na panturrilha: é causada por sentimentos de inveja e ressentimento.

Procure amar e perdoas quem está ao seu redor.

dor-nas-panturrilhas

11- Dor nos tornozelos: demonstra que você tem dificuldades em aceitar os prazeres da vida.

Procure curtir a natureza, os momentos em família e o sabor das refeições, por exemplo.

dor-nos-tornozelos

12- Pés doloridos: os pés são reflexo das nossas satisfações.

Se você tem dores crônicas neles, é sinal de que tem muitas insatisfações.

dor-nos-pes

Recomendamos ser mais otimista, ter fé e desfrutar das grandes maravilhas que Deus nos proporciona.

Fonte: David Wolfe

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.