Você já ouviu falar em intolerância a lactose? Conheça a causa, os sintomas e o tratamento

Constantemente ouvimos falar sobre intolerância a lactose. A intolerância a lactose nada mais é que a incapacidade do organismo de digerir açúcar encontrado no leite e derivados.

E isso acontece, quando o intestino delgado deixa de produzir a quantidade necessária de lactase, que é responsável por quebrar as moléculas de lactose e transforma-las em glicose e galactose.

Podemos separar os níveis de intolerância em três grupos:

Intolerância primária: normalmente atinge pessoas mais velhas. Ao nascer nosso organismo produz muita enzima lactase, mas ao envelhecer essa produção vai diminuindo. Desenvolvendo um quadro de intolerância.

is-there-a-way-to-treat-lactose-intolerance-stomach-pain

Intolerância secundária: quando resulta de uma doença ou ferimento. Nesse caso o intestino delgado deixa de produzir a lactase, por conta de doenças (doença celíaca, gastroenterite e doença de Crohn, entre outras) ou realização de cirurgias.

Intolerância congênita: adquirida desde o nascimento. É raro, mas pode acontecer. No caso a criança já nasce com deficiência na produção de lactase. Essa doença é uma herança autossômica recessiva. Ou seja é transmitida pelo pai e pela mãe ao filho.

Para saber se você possui intolerância, fique atento após ingerir alimentos ou bebidas que contenham lactose. Os sintomas normalmente surgem de 30 minutos a 2 horas depois:
-Diarréia
-Náuseas
-Dores de barriga
-Sensação de inchaço

Caso você note que possua os sintomas, procure um médico. Para se certificar ele vai solicitar alguns exames:
– Tolerância a lactose: nesse exame o paciente vai beber um liquido rico em lactose, para depois colher o sangue e verificar a quantidade de glicose no sangue;

– Hidrogênio expirado : nesse exame o paciente também vai ingerir um liquido concentrado de lactose, para analisar a quantidade de hidrogênio eliminado no hálito.

– Medidor de ácidos: a lactose que não é ingerida pelo organismo, produz um ácido láctico que pode ser identificado por meio de medidores.

Depois de constatada a intolerância vem o tratamento. Como não existe cura, o paciente pode adicionar enzimas de lactase ao leite, tomando em capsulas ou comprimidos mastigáveis.

Normalmente pessoas com intolerância a lactose, evitam ou diminuem a ingestão de leite e derivados dele.

Uma pessoa com baixo nível de lactase, consegue ingerir normalmente cerca de meia xícara de leite, sem ter maiores sintomas.

Há alguns alimentos derivados do leite, que possuem menos lactose que o leite em si, e ai vai da pessoa testar as reações no seu organismo. São eles:
-Manteiga
-Queijos
-Leite de Cabra
-Sorvetes
-Milk Shakes
-Produtos lácteos sem lactose
-Leite de vaca tratado com lactase
-Leite de soja

Mas tenha cuidado, pois a falta de leite pode causar deficiência de cálcio, vitamina D, riboflavina e proteína. Para evitar possíveis complicações, o cálcio pode ser reposto através de suplementos ou alimentos ricos em cálcio como folhas verdes, sardinhas, salmão, camarão e brócolis.

Em alguns casos, a intolerância a lactose produz quadros de desnutrição e emagrecimento.

Se você não tem e deseja prevenir, talvez seja interessante restringir a ingestão de produtos lácteos na sua dieta.

Fonte: minhavida

Se inscreva no canal do Natureba no YouTube e fique por dentro das novidades!

*A prática de exercícios e uma dieta saudável são fundamentais para se ter saúde e ficar em forma. O Natureba é um espaço informativo, de divulgação e educação com temas relacionados a saúde, nutrição e bem-estar. As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde - médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas. OBS: Remédios naturais também tem efeitos colaterais, já que agem de formas diferentes em cada organismo, por isso antes de usar qualquer tratamento alternativo consulte sempre seu médico.